Sucesso na ponta dos pés: bailarina gaúcha é destaque em Nova York

Carla participou de uma série de companhias de dança e ficou conhecida em espetáculos renomados nos EUA

Os passos da bailarina Carla Rigon, 51, trilharam um caminho de sucesso nos palcos do mundo afora. Natural de Sobradinho (RS), Carla mudou-se para Cachoeira do Sul (região central do estado) aos 6 anos de idade, quando sua família assumiu a direção do Hotel União, na zona norte, e acabou adotando a cidade como sua morada. Com 19 anos Carla foi cursar Música na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs), em Porto Alegre, onde morou durante cinco anos, até que foi atrás e conseguiu a oportunidade de estudar no Centro de Dança Contemporânea Martha Graham School, em Nova York (EUA), na década de 90, incentivada pela professora, bailarina e coreógrafa Cecy Frank. Hoje ela vive na capital americana com as filhas Laila (12) e Luana (8) e o marido, o cachoeirense Maruan Sharif, 51, florista.

Carla Rigon de férias com a família em passeio na Ponte de Pedra. Foto: Reprodução

Através de inúmeras audições, Carla dançou com vários coreógrafos em diversos locais e participou da coreografia “Panorama” em NY, Carolina do Sul e Itália com a companhia de dança de Martha Graham. Também fez uma turnê na Inglaterra com o coreógrafo Richard Move, com quem fez um filme chamado “Ghostlight” (2003), apresentado em vários festivais de cinema dos EUA. A gaúcha também participou de companhias de dança como Roots of Brazil, Koshin Dance Theater e Martita Goshen’s Earthworks, além de espetáculos de balé no Metropolitan Opera House, uma das casas de ópera mais famosas e prestigiadas do mundo.

HISTÓRIA DE AMOR 

Quando aconteceu o ataque ao World Trade Center, no fatídico dia 11 de setembro de 2001, o Jornal do Povo (veículo de comunicação de Cachoeira do Sul) escreveu uma matéria sobre os cachoeirenses que moravam em Nova York. Foi por causa dessa matéria que Maruan conheceu Carla. Logo eles saíram para passear em uma exposição de arte barroca brasileira. Poucos meses após o primeiro encontro ambos viajaram separados ao Brasil e acabaram se encontrando em Cachoeira, onde conheceram a família um do outro, dando início à história de amor do casal. Um ano mais tarde Carla e Maruan voltaram para casarem-se na Igreja Matriz. No ano seguinte, ao voltar do Brasil, Carla estava grávida da primeira filha. “O curioso é que estudamos na mesma escola no segundo grau, nos mesmos anos, e nunca nos conhecemos. Nascemos com seis dias de diferença e várias pessoas nos conheciam”, impressiona-se.

MESTRE EM GYROTONIC

Devido a problemas físicos comuns a bailarinos e atletas, Carla descobriu a Gyrotonic, uma técnica de exercícios que se espalhou pelo mundo inteiro. “Aprendi o que fazer para não sentir dor e continuar a dançar. Como vi que me curei, vi que poderia ajudar outras pessoas. Me tornei instrutora e hoje sou master trainer, ou seja, posso ministrar os cursos para formar novos instrutores”, conta.

Carla Rigon hoje é mestre em Gyrotonic. Foto: Reprodução

FAMÍLIA EM CACHOEIRA

Nas férias de verão nos EUA (nos meses de julho e agosto) e no Natal, Carla e a família vêm visitar os parentes em Cachoeira. “Tenho muitas lembranças de infância daí. Sempre fui ativa na escola, participei de coral, toquei na banda do Colégio Imaculada Conceição, aprendi flauta e piano”, recorda-se. “Também quero que minhas filhas possam curtir todas as maravilhas de estar perto de tios e avós, da vida mais folgada e do calor humano do Brasil”, finaliza.

Foto de capa: Carla à direita na coreografia Panorama no teatro City Center em Nova York

 

Fonte: Revista Linda (Edição 112 – abril de 2017 / adaptado)

Texto: Gabriel Rodrigues

Revisão: Marielle Rodrigues de Oliveira

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário