Saiba tudo de Tatá Werneck

Um grande desafio: tentar falar sério com uma mulher que só faz piada. Esta é Talita Werneck Arguelhes, mais conhecida como Tatá Werneck, ex-estrela da MTV, onde fazia os programas “Quinta categoria”, “Comédia MTV” e “Trolalá”. Ela participou de uma trupe de comediantes, os “Deznecessários” e ganhou alguns prêmios como de “Melhor humorista feminina do Brasil”. Tatá ganhou destaque da mídia depois de interpretar a periguete “Valdirene”, em novela da Rede Globo, no ano passado, e agora “Danda”, sua primeira protagonista. Também apresentou os programas “Sem análise” e “Tudo Pela Audiência” ao lado do humorista Fábio Porchat, ambos no Multishow. Aos 31 anos, Tatá é carioca de nascimento, formada em publicidade e uma comediante 24 horas por dia de forma espontânea. 


Tatá Werneck é muito mais do que a baixinha do humorístico. É uma das melhores comediantes brasileiras da atualidade, que descobriu desde cedo os seus dotes artísticos. Ela tem mais de 6 milhões de seguidores no Twitter e criou o movimento “Agora vai”, para as meninas que estão em um relacionamento enrolado. “Os Inclusos e os Sisos”, Teatro de Mobilização pela Diversidade, fundado pela Tatá com amigos da faculdade em 2004, é o primeiro grupo no Brasil a fazer uma peça totalmente acessível a pessoas com deficiência, com intérprete de libras, material em braille, entre outros. 

Quando criança, Tatá diz ter sido viciada no seriado Chaves. Chiquinha, a menina sardenta e implicante da vila, interpretada pela atriz María Antonieta de Las Nieves, é a sua personagem preferida. Mas ela gosta mesmo de um humor escrachado. Inclusive, Tatá já foi expulsa do colégio “por ser muito bagunceira” e confessou ter ido com roupa de dormir para a sala de aula. Na época, a diretora da escola sugeriu para a sua mãe, a escritora Claudia Werneck, canalizar a sua criatividade para alguma coisa. Foi aí que entrou para o teatro aos nove anos de idade.
Tatá se considera muito religiosa e de muita fé, mas não tem uma religião. “Tem coisas que acontecem na vida que são muito cruéis e eu tenho uma visão de que tem uma coisa muito maior […], algo que me sustenta e me faz sempre querer evoluir como pessoa, como cidadã, como amiga, como mulher, querer sempre não agir pelo ego, mas agir de coração”.

“Tem que estar em prol da história, a vaidade e o ego atrapalham o improviso. O humor desperta em mim uma felicidade, rompe barreiras e é uma fonte de sobrevivência. Porém tem um limite, que é o bom senso”. – Tatá Werneck

Confira a hilária Fernandona, personagem criada e interpretada pela atriz Tatá Werneck, sendo entrevistada pela jornalista e apresentadora Marília Gabriela, no programa “De Frente com Gabi” do SBT, em 2011.

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário