O poder da representatividade

Ana Lúcia Falcão é atuante na causa racial e engajada na promoção de projetos sociais e políticas públicas no Rio Grande do Sul

No Mês da Consciência Negra, a luta pela igualdade, pelo fim do preconceito e pelo respeito persiste. Segundo dados do IBGE de 2014, a população brasileira é formada por 52,9% negros, pretos e pardos. Eles recebem abaixo da média nacional, sofrem mais com o desemprego e apresentam a maior taxa de analfabetismo. Para combater a desigualdade social, projetos são implementados por todo o país.

Ana Lúcia Machado Falcão, 58, é um exemplo de liderança e de luta em Cachoeira do Sul (RS). Negra com muito orgulho, pedagoga de formação, vice-diretora da educação de jovens e adultos e supervisora escolar do ensino fundamental na Escola Estadual de Ensino Médio Vital Brasil.

“Meu desejo é a construção de uma sociedade pluralista que saiba respeitar as diferenças, com inclusão a todos os cidadãos”. Ana Lúcia Machado Falcão

PROJETOS SOCIAIS

Integrante do Movimento Comunitário Cachoeirense (Mococa) e membro da equipe presidencial do Grêmio Recreativo Escola de Samba Unidos da Vila, Ana Lúcia comanda projetos sociais voltados a crianças e adolescentes no município. Um desses projetos, intitulado O Ninho da Arara, está em funcionamento há dois anos e se baseia em uma rede de trabalho voluntário cuja proposta é promover a inclusão e interação dos jovens a partir da prática de exercícios físicos, conhecimentos de dança e percussão, convivência e interação pessoal.

A finalidade dessa iniciativa, conforme Ana Lúcia, está além de prepará-los para a participação de eventos carnavalescos. “Estimulamos a redução da vulnerabilidade social e familiar, a drogadição e a exposição a ambientes nocivos”, diz. A entidade promove também concursos de beleza, como Mais Bela Negra e Mais Belo Negro e Rainha e Princesas do Carnaval Municipal.

CRIANÇA ESPERANÇA – Em agosto deste ano, o Mococa foi contemplado com a doação de R$ 240 mil através da campanha Criança Esperança, da Rede Globo. O valor arrecadado está sendo revertido à manutenção e ampliação de projetos sociais das instituições credenciadas – Unidos da Vila, Apae, Banda Gonçalvense e Botafogo Futebol Clube.

CONSELHO DE IGUALDADE RACIAL

Na pasta da diretoria executiva do Conselho Municipal da Igualdade, Ana Lúcia, ocupa o cargo de secretária. Instituído em 2016, através do Movimento Negro Cachoeirense, o objetivo do conselho é elaborar e implementar programas nas áreas referentes a políticas públicas de promoção da igualdade racial, auxiliar no encaminhamento de denúncias e informações de atos discriminatórios e atender a outras demandas.

RACISMO – Ana Lúcia encara o racismo como fruto da desigualdade social: “O Brasil é um país repleto de desigualdades expressas nas relações étnico-raciais, etárias, de gênero e territoriais, bem como o nosso estado. Vejo o racismo como uma das expressões mais fortes dessas desigualdades”.

No Brasil, apenas 12,8% dos estudantes de ensino superior são negros e 64% representam a população carcerária – conforme pesquisa de 2015 do IBGE e levantamento divulgado pelo Ministério da Justiça no final do último ano. Torna-se evidente o legado de desigualdades sociais e raciais existente ainda hoje. Conforme Ana Lúcia, pequenas mudanças no cotidiano podem levar a uma mudança frente a essa realidade.

POLÍTICA – “Para que sejamos de fato representados, vejo que é urgente que o gestor, em qualquer nível, deva assumir como desafio permanente a inclusão social e a luta pela eliminação de todo e qualquer tipo de discriminação, seja ela de origem étnico-racial, religiosa, por orientação sexual, porte de necessidades especiais ou deficiência ou outra situação. Por isso é determinante a implantação de uma política que tenha como marca o reconhecimento do racismo, das desigualdades étnico-raciais e do racismo institucional e a busca por projetos e legitimidade da comunidade”. Ana Lúcia Machado Falcão

Fonte: Revista Linda (Edição 130 – outubro de 2018 / adaptado).

Texto: Gabriel Rodrigues

Revisão: Marielle Rodrigues de Oliveira

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário