Estilo alternativo: por que tanto preconceito?

Internet abre espaço para a sociabilidade e manifestação da diversidade

Com olhos verdes, cabelos roxos, piercings na boca e no nariz, alargador na orelha e tatuagens, dona de um estilo com muita personalidade. Se você não a conhecesse, provavelmente diria que ela veio direto do Tumblr ou de outra rede social com fotos de garotas alternativas. Mas essa é a cachoeirense Giulia Bordignon, 21, graduanda em Sistemas de Informação. Aos 10 anos ela pintou o cabelo pela primeira vez com mechas vermelhas sob a influência de animações que assistia. Mas foi aos 14 anos que Giulia começou a fazer modificações no seu corpo para “expressar sua autenticidade”, como ela define. A estudante já chegou a sofrer preconceito por ostentar um visual fora do “padrão”, mas, para Giulia, estar assim lhe faz ficar em paz com sua aparência e sentir-se linda, além de conseguir manifestar sua criatividade.

O estilo cheio de personalidade de Giulia Bordignon. Foto: Reprodução/ Divulgação

DESMISTIFICANDO PRECONCEITOS

“É bastante perceptível a estranheza e o desconforto das pessoas em relação à minha aparência e por conta disso já perdi oportunidades de demonstrar habilidades para determinadas vagas de emprego. Em contrapartida, o conjunto aparência-personalidade já permitiu que eu me destacasse em entrevistas e provasse muitas vezes que a aparência alternativa não está ligada a pessoas negativas ou más (risos)”, fala Giulia. “Meus familiares nunca proibiram as modificações, mas me orientaram de forma com que eu não fizesse nada irreversível por impulso”, justifica.

Foto: Reprodução/ Divulgação

REFERÊNCIA DENTRO E FORA DA WEB

Com quase 2 mil seguidores no Instagram (@spacedrops), Giulia ataca de modelo em ensaios com fotógrafos conterrâneos e da região em pontos tradicionais da cidade, como na estrada da Ferreira e no Zoológico Municipal. “Estou ciente que nem sempre causo uma boa impressão, então sempre reajo às críticas positivamente. Também recebo muitos elogios, e a parte mais gratificante é ser referência para outras pessoas manifestarem seus estilos alternativos”, acredita. Os cliques podem ser vistos nas redes sociais e alguns deles são feitos para divulgar projetos de amigos, como o de moda sustentável É de Brechó, da fotógrafa hamburguense Carina Silva.

Foto: Reprodução/ Divulgação

MUDANÇA DE CONCEITOS

As redes sociais estão mudando o padrão do que é ou não socialmente aceito. Para Giulia, além de possibilitar o contato com muitas culturas e estilos de vida, as mídias têm forte influência na maneira de pensar de cada um. “Particularmente, as redes sociais são onde eu busco referências de estilo de vida, moda, arte e também conhecimento político”, acrescenta a estudante, que hoje tem como meta terminar a graduação, ingressar no mestrado ainda neste ano e dedicar mais tempo à sua loja de acessórios artesanais, a Miçangaria. “É onde eu coloco minha criatividade em campo”, diz.

PINGUE-PONGUE COM GIULIA

. O último livro que li: “Quem é você, Alasca?”, de John Green.

. O perfume que é a minha cara: A Garota que Passa de Biquíni Goiaba, da Quem Disse, Berenice?

. Jamais saio de casa sem: piercings e alargadores.

. Ritual indispensável de beleza: cuidado com uma boa alimentação.

. Meu maior luxo é: me sentir linda, feliz e completa.

. Peça favorita do meu guarda-roupa: vestido midi preto da Farm.

. Sonho de consumo: pacote de viagem por todos os cantinhos do Brasil.

. Um ídolo: Helen Ruth Van Winkle, vovó americana que é sensação na internet.

. Uma descoberta recente que quero compartilhar: amar a si mesmo é a maior revolução que pode acontecer na nossa vida. E a partir disso, tudo muda e se torna mais simples.

. Melhor conselho: “Escolha uma moda que te faça feliz e que acentue a tua personalidade ao invés de projetar uma pessoa diferente. Autenticidade é a chave”. Diane von Fürstenberg

 

Fonte: Revista Linda (Edição 112 – abril de 2017 / adaptado).

Texto: Gabriel Rodrigues.

Revisão: Marielle Rodrigues

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário