Emagreça 20 quilos em cinco meses com a dieta low carb

Coaching ensina como emagrecer definitivamente e com saúde

Quem a vê hoje, não imagina que ela foi obesa durante toda a sua vida. Ana Morari, 39, formada em Administração de Empresas, perdeu 20 quilos e virou Coaching de emagrecimento para ajudar outras pessoas a ter uma vida mais saudável. Após inúmeras tentativas falhas de perda de peso, Ana, que é habilitada pelo Instituto Health Coaching e atua há um ano na área, conquistou o corpo desejado sem passar fome e em pouco tempo. Apenas cinco meses foram suficientes para transformar sua vida definitivamente. Quer emagrecer com saúde? Ana dá 6 dicas que vão lhe ajudar a chegar lá:

“O físico bonito, flexível e saudável é só a ponta do iceberg de benefícios que podemos ter como recompensa a partir de uma substituição de hábitos e mudança de comportamentos”, afirma a coaching Ana

1) MUDE SEUS HÁBITOS – Dentro de todos os números já estudados, posso afirmar que a maior parte dos casos de obesidade no mundo são de origem comportamental, cultural e de resistência a criação de novos hábitos. Uma parcela muito pequena se dá por problemas de saúde e por uso de medicamentos controlados. Estudos científicos comprovam que dificilmente conseguimos excluir definitivamente hábitos, mas podemos substituí-los, e isso se dá com um ciclo que os neurocientistas descrevem como: deixa – rotina – recompensa.

2) PENSE NA RECOMPENSA – Tudo que se dá por prática e repetição vira piloto automático sem que seja visto como “sacrifício” porque lá na frente você tem a recompensa, no entanto a recompensa passa magicamente a ser coisas diferentes do que estava acostumado. O processo pode se dar vestindo uma coisa nova numa embalagem velha fazendo com o que o novo desconhecido se torne familiar, assim disfarçamos o início tão doloroso para muitos.

3) TENHA CONVICÇÃO – Com a formação do novo hábito a dor dá lugar a algo que se faz com muita naturalidade. Mas para que toda esta transformação aconteça a pessoa precisa cultivar a sensação de que “algo precisa mudar”. Tudo começa com o forte desejo de mudança. E a velocidade na mudança de qualquer processo está na mente e nas crenças de cada pessoa. O que você acredita é e ponto. Se alguém acha que é possível mudar profundamente em pouco tempo, isto certamente acontecerá. Mas se as suas crenças dizem que algo precisa ser demorado para ser efetivo, então você também está certo.

Foto: Reprodução

4) ENCONTRE SEU PROPÓSITO – A questão é, no que você escolhe acreditar? O seu jeito é o jeito certo, o seu tempo é o tempo certo. Um estilo de vida e alimentação pode ser perfeito para mim e não servir para você e, vice-versa. As pessoas precisam entender que é preciso dedicação para tudo que se quer realizar e enxergar os desafios como seus grandes mestres de vida. Se você cultivar a sensação de que “algo deve mudar” você sentirá a necessidade de se informar a fundo a respeito do que quer mudar.

Minha filha foi a razão por decidir que ‘algo precisava mudar’. Queria ser exemplo para minha filha porque sei que discurso não convence ninguém. Que tipo de mãe eu queria ser? Um mãe ativa, realizadora? Daquelas que corre com a filha, luta junto com ela, motiva, empodera, mostra que vale a pena fazer o que precisa ser feito para realizar os sonhos dela? Ou eu escolheria ser uma mãe provavelmente acamada que roubaria os sonhos dela? Muitos filhos desistem de suas próprias vidas para cuidar de pais que tiveram a chance de cuidar da própria saúde e negligenciaram, isso seria muito injusto com ela. Tomei a minha vida nas minhas mãos e decidi pela vitória antes de os fatos acontecerem.

5) CONHEÇA A SI MESMO – Vá atrás de autodesenvolvimento, autoconhecimento e descubra o que funciona para você. Peça sim ajuda, para quem conquistou o que você almeja, para profissionais qualificados, porém não terceirize a sua vida. Se perceba, deu certo para você? Você está se sentindo bem? Você está com saúde? Este estilo de vida faz sentido para você? Acha que é capaz de SER este estilo de vida para sempre? Pesquisas sérias, e não as fomentadas pelas indústrias multibilionárias alimentícias e farmacêuticas, elas estão dizendo algo que deve considerar a sua profunda atenção? De quem é a responsabilidade pela sua vida, seu bem estar?

Vá atrás de informações sérias e segure sua vida com as próprias mãos, construa você a sua história, depois que se perde a saúde não adianta culpar ninguém. Muitas vezes o estrago já foi feito e não há volta, se responsabilize pela sua felicidade. Filtre as informações que não fazem sentido para você, pesquise a fundo informações que quebram paradigmas há muito tempo arraigados em nossas mentes e que não fazemos nem ideia de onde saiu, seja inquisidor de si e de tudo que ocorre a sua volta. A vida é para os fortes, destemidos e decididos a vencer.

6) TREINE SUA MENTE – As principais dificuldades que encontramos em um processo de mudança de vida é justamente lidar com as crenças limitantes, sabotadores, etc. Resumindo: nosso maior inimigo é a nossa própria mente. A questão é, como sua mente foi treinada até aqui? Você começa e desiste de tudo em sua vida quando precisa sair da zona de conforto? Tem dificuldades em dizer não? Fomos treinados desde a infância a ser gordos, então podemos fazer o processo inverso e treinar a nossa mente para levar um estilo de vida saudável e voltarmos a ser magros e saudáveis como nossos ancestrais.

Fonte: Ana Morari.

COMO TUDO COMEÇOU

Ana conta que sua história de sobrepeso se inicia na infância, quando na época, tinha acesso livre à caderneta em um mercado onde podia anotar o que quisesse, e suas compras não eram nem um pouco saudáveis – incluíam chocolates, balas, salgadinhos, bolachas recheadas, etc. – o que ela descreve como “um paraíso para qualquer criança sem limites nem disciplina”. A coaching admite que cresceu em um ambiente familiar que prezava a cultura de “comer tudo o que desse vontade”. Até que se viu consumindo uma forma inteira de “nega-maluca” (bolo de chocolate popular) em apenas dois dias, aos 9 anos de idade. “Todo gordinho diz esta frase: enquanto não via o fim, não parava de comer”, resume Ana, que diz salivar só de lembrar desse doce. “Dificilmente eliminamos um hábito, mas podemos substituí-lo. Foi o que fiz quase 30 anos depois de muito emagrece-engorda, dietas da moda, sopas e sucos”, justifica.

O processo de emagrecimento de Ana Morari. Foto: Arquivo pessoal

Em meio a tantas guloseimas, Ana diz que antes da mudança de hábito de vida não tinha disciplina para fazer nada, e chegou a ter aversão a atividade física. “Como todo o gordinho, começava a fazer exercícios físicos e logo parava. Sensível a qualquer dificuldade que aparecesse, eu já tinha o plano certo e definido na minha cabeça: parar com aquela coisa chata”, confidencia. A situação era tão crítica que a coaching lembra que certa vez pediu à sua mãe que formulasse um requerimento para fugir da Educação Física na escola. “Eu fugia de tudo que fosse disciplinador, e isso continuou acontecendo na maior parte da minha vida adulta, me trazendo muitos prejuízos emocionais, sociais, profissionais e financeiros”, reconhece.

LOW CARB: “EU FIZ, DEU CERTO”

Ao estudar artigos científicos internacionais, fazer pesquisas em blogs de médicos e nutricionistas bem conceituados, Ana diz ter encontrado uma série de relatos, tanto no Brasil como nos Estados Unidos e Canadá, de pessoas reais que haviam emagrecido até 60 quilos, livrando-se, inclusive, da fila da cirurgia bariátrica. “Pensei: se deu certo pra tanta gente tem que dar certo para mim. Mas eu encontrei o caminho depois de ter decidido que eu mudaria de vida. Low carb para mim é vida!”, fala.

A dieta low carb (pouco carboidratos) inclui alimentos como: carnes, queijos, saladas e sementes. Foto: Pinterest

DIETA ATKINS FUNCIONA?

No passado, Ana chegou a fazer a dieta Atkins, mas segundo suas experiências próprias, os resultados não são permanentes devido a um grave erro. “Acho que fez muita gente feliz, mas o erro da Atkins, ao meu ver e de muitos médicos e cientistas sérios, é priorizar o consumo de proteína, e hoje sabe-se que não é a proteína que nos deixa com os picos de insulina e consequentemente com a fome controlada, e sim a gordura natural dos alimentos como banha de porco, a gordura das carnes, azeite de oliva, castanhas, coco, abacate, óleo de coco e a gordura do leite: creme de leite, nata, queijos amarelos”, explica.

BENEFÍCIOS DE UMA VIDA SAUDÁVEL

Os benefícios de levar uma vida saudável são inúmeros, mas, para Ana, há um ponto importante a considerar: “Tudo começa com o maior de todos que é nos desafiar para vencer o ‘sintoma’ obesidade”. Segundo a coaching, é imprescindível questionar-se: Por que a vida me deu como mestre o desafio obesidade? O que preciso mudar e melhorar em mim para vencer este desafio? “Quando você vence o desafio da obesidade você percebe que veio para este mundo para ser feliz e se torna muito mais forte para vencer qualquer outro desafio, porque aí você desenvolveu autodisciplina, paciência, benevolência, compaixão com os desafios dos outros (seja alcoolismo, drogas ou qualquer outro), autocontrole, inteligência emocional. Assim, aumenta a autoestima, se sente capaz de realizar coisas extraordinárias, se sente alguém digno de respeito”, confirma.

Por último chega a recompensa do corpo, um corpo magro, esbelto, ágil, disposto a realizar coisas impraticáveis com um corpo pesado. Melhora humor, trabalho, amizades, sexo, saúde física como um todo, muitos se livram de doenças crônicas como diabetes, problemas cardíacos, tromboses, esteatose, câncer e uma série de outras doenças relacionadas a uma alimentação pobre em nutrientes e ricas açúcar – o mal do século. Cada um escolhe o seu motivo para mudar. Qual é o seu? – Ana Morari.

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário