8 motivos para apreciar o México

Para comemorar a centésima postagem deste blog, iremos destacar oito razões para apreciar a cultura de um país que se pode notar a semelhança de muitas características do Brasil. Principalmente no que diz respeito à tradição do povo, seus costumes, à forma de governo, suas cores vibrantes, à alegria das festas e às danças populares: estamos falando do México, um país que eu, particularmente, sou fascinado. 
 
O México é exótico, colorido e apresenta uma culinária peculiar, praias maravilhosas, inúmeros pontos turísticos e culturais. O país tem dois milhões de quilômetros quadrados e mais de 120 milhões de habitantes. Nada melhor que a capital Cidade do México para servir como espelho de um país que abriga tanta diversidade cultural. Então, aventure-se nesta viagem e conheça um México como você nunca viu antes.

Produções e entretenimento

Chaves

Grande parte da programação exibida no SBT são produções importadas do México. Entre as obras que foram produzidas pela Televisa (emissora mexicana) estão as séries e novelas que se consagraram no território brasileiroO seriado mexicano “Chaves” (“El Chavo del Ocho”, nome original) fez parte da infância de muitos de nós e ainda encanta as crianças da nova geração, depois de 30 anos ininterruptos de exibição. O humorístico coleciona fãs por todo o mundo e o Brasil é um dos países com maior público, desde a sua estreia na televisão brasileira, em 1984. O seriado criado e protagonizado pelo ator e escritor Roberto Gómez Bolaños, mais conhecido como “Chespirito”, conta as histórias vividas pelos moradores da vila e revela a precariedade da situação econômica do país na época.
O menino pobre, órfão e muito atrapalhado vive em um barril, mas se diverte muito com seus amigos e juntos conquistaram a todos pela simplicidade. O programa é atemporal porque não faz piadas pré-datadas e, por isso, continua fazendo sucessoA dublagem, entretanto, é atração à parte. Como boa parte do programa acontecia na escola do Chaves, muitas aulas contavam a história do México. Assim, os tradutores adaptaram o texto por aulas de História do Brasil em prol das crianças brasileirasA frase “Foi sem querer querendo” de Chaves, está na ponta da língua da garotada.
 
Chapolin Colorado
 
“Chapolin Colorado” (no original, “El Chapulín Colorado”) também é uma série de humor infantil escrita e estrelada por Bolaños. Do mesmo elenco de atores de Chaves, compartilha Chapolin. O conto narra a saga do herói vermelho atrapalhado que utiliza a “inteligência” ou “sua astúcia” para combater vilões. Para Chapolin entrar em cena, basta alguém sentir-se em apuros ou ameaçado e dizer: “E agora, quem poderá me defender?”. Ele finaliza com a clássica frase: “Não contavam com a minha astúcia!”.
 
Novelas mexicanas
As novelas mexicanas são substancialmente melodramáticas e apresentam um enredo mirabolante beirando o exagero. Entre as novelas que mais se destacaram está a trilogia das Marias: “Marimar”, “Maria do Bairro”, “Maria Mercedes”. Sendo que, as três principais personagens foram interpretadas pela atriz e cantora Thalía. Além de novelas como “A Usurpadora”, “Esmeralda” e “Carrossel” que foi feito um remake no Brasil.


Pontos turísticos

Cancún

Sabe aquelas imagens usadas como proteção de tela no seu computador com cenários paradisíacos e águas cristalinas de piscinas que parecem fundir-se com as águas marinhas? Provavelmente você esteve passeando com os seus olhos por Cancún. É um dos centros turísticos mais importantes do mundo com resorts luxuosos de onde surgem hotéis de arquitetura imponente. Cancún recebe turistas que querem aproveitar as férias de verão em grande estilo e com muita diversão.
Acapulco
Outro local imperdível, no que se refere à diversão e belezas naturais no México é a cidade de Acapulco. A cidade recebeu a presença de estrelas de Hollywood, como o músico e ator Elvis Presley, para a gravação de um filme, em 1963. O balneário de Acapulco foi palco das filmagens do último episódio com toda a turma do Chaves reunida, em 1977. Difícil é enumerar todas as atrações: são praias, museus, além de parques e fontes.
Chichén Itzá
Com seus enormes templos, palácios ornamentados, observatórios e balneários de pedra, as ruínas de “Chichén Itzá”, no estado mexicano de Iucatã, são um dos principais pontos turísticos do México. Chichén Itzá foi eleito uma das Sete Maravilhas do Mundo Moderno, em 2007, e nomeado Patrimônio Cultural da Humanidade, pela Unesco. O sítio arqueológico consiste em uma grande pirâmide escalonada pertencente à civilização Maia, que funcionou como centro político e econômico. Suas escadas representam o Calendário Maia (um ano maia equivale a 365 dias).

Chichén Itzá fascinou e intrigou estudiosos e rendeu uma série de descobertas sobre um dos rituais Maias: o sacrifício humano. O local onde as vítimas eram despejadas chama-se Cenote Sagrado, enorme poço natural que está fechado há 40 anos. Os arqueólogos esperam desde 2008 a permissão do governo mexicano para explorá-lo novamente. Vários edifícios permanecem em pé até os dias de hoje, como o “Templo de Kukulcán”, o “Templo dos Guerreiros” e o observatório circular “El Caracol”. 
 
Museu Nacional de Antropologia
A Cidade do México abriga um grande centro histórico: o “Museu Nacional de Antropologia”, um dos pontos turísticos mais visitados. O museu contém importantes elementos arqueológicos e antropológicos e exibe itens Astecas, Maias e de outras civilizações pré-hispânicas. Uma das peças mais importantes do museu é o Calendário Asteca, também conhecido como Pedra do Sol. Com 3,5 metros de diâmetro e mais de 24 toneladas, o Calendário Asteca é considerado um símbolo da identidade cultural do México. 
 
Museu Frida Kahlo
A casa que pertencia aos pais da pintora mexicana, Frida Kahlo, uma das mais importantes artistas do século XX, transformou-se no “Museu Casa Azul” em homenagem à artista reconhecida internacionalmente por suas obras. No museu podem ser vistos alguns dos quadros pintados pela artista, dentre mobílias, objetos pessoais e peças de arte ligadas à sua vida. A atração é procurada por admiradores e curiosos do mundo inteiro.

Caveiras mexicanas

Cheias de cores e detalhes, as caveiras mexicanas estão em forma de tatuagens e estampadas em camisetas, relógios e pulseiras, além de máscaras e objetos decorativos. Elas possuem um significado: simbolizam a vida e afastam os maus espíritos. No contexto histórico, os povos pré-colombianos guardavam o crânio de seus ancestrais como uma recordação valiosa. Desde 300 mil anos, a morte é celebrada no México no dia dos mortos (“Día de los Muertos”) como símbolo de renovação e aceitação. As caveiras mexicanas estão presentes no evento.
Sombrero e poncho

O México é uma cultura de identidade forte refletida na indumentária étnica. Quem nunca tirou uma foto à caráter com um “sombrero” mexicano? O chapéu de cone comprido e abas enormes em variadas cores é o maior ícone do país, mas tornou-se consagrado em todo o mundo. Antigamente, os camponeses geralmente confeccionavam seus sombreros com palha, enquanto os mais ricos os faziam com feltro. O sombrero está presente em filmes, desde o desenho animado “The Three Caballeros” da Disney, que mostra uma aventura na América Latina, a outros clássicos como “Zorro”, alter-ego de um jovem bandido mascarado que passa a ajudar e proteger o povo injustiçado.

Os trajes tradicionais mexicanos são enfeitados para ocasiões especiais e feriados. O poncho é um pedaço grande e retangular de tecido, muitas vezes feito de lã, fio ou malha. Eram usados pelos povos americanos nativos desde tempos pré-hispânicos para manter o corpo aquecido no tempo frio. Hoje o poncho é considerado um traje típico da América do Sul.
Bebidas
A tequila é uma bebida alcoólica destilada produzida no México a partir da agave-azul, uma planta de formato espinhoso. A bebida apresenta diferentes graus de cor, sabor e aroma conforme o tempo de envelhecimento. A tequila é produzida removendo o centro da planta (piña) quando esta atinge o ponto de maturação. Outras bebidas como o mezcal e o pulque são também produzidas a partir do agave-azul.
Mezcal diferencia-se da tequila por ser uma bebida mais “rústica”, já que é destilada apenas uma vez, enquanto a tequila, três vezes. Nesta bebida pode conter uma larva de borboleta chamada gusano, que vive em processo de simbiose com a planta. Quando este verme é colocado dentro da garrafa ele permanece intacto se submetido a determinado teor alcoólico na bebida. Diz a tradição que quem tomar a última dose da garrafa deve comer a larva em seguida. O pulque é uma versão primitiva da tequila sendo preparada a partir das folhas da babosa.
O sal e o limão abrem as papilas gustativas, fazendo com que o gosto da tequila seja melhor apreciado. Juntos, eles formam o melhor antídoto para combater a sensação de ardência causada pela pimenta.

Temperos

Na culinária mexicana, a pimenta é o ingrediente básico da cozinha. Não é lenda a história de que os mexicanos adoram pimenta: eles usam o chilli, pimenta extremamente picante, como condimento para ressaltar o sabor das comidas típicas. A pimenta vem em todos os tipos, cores e ardências, além dos molhos extra fortes. Um dos aperitivos mais famosos do México são os famosos “nachos mexicanos”, feitos com uma mistura de farinha de trigo e de milho, óleo, sal e pimenta.
 
Mas este não é o único prato que você vai encontrar dentro da gastronomia mexicana. Os “tacos” são tortillas de milho com formato triangular, recheadas por carnes, queijos, pimentas, guacamole, entre outros. Podem ser crocantes, fritos ou assados. A popularidade da comida mexicana se espalhou rapidamente pelo Texas, nos Estados Unidos.

Descoberta do chocolate

O chocolate que agora se encontra parado em sua embalagem carrega uma história de lugares exóticos, viagens longas e famílias de agricultores que cultivavam árvores frutíferas tropicais. A semente da árvore de cacau uniu pessoas de todo o mundo que se voltaram a este saboroso alimento para ritual, medicina e puro prazer. O caso de amor dos seres humanos com o chocolate começou há pelo menos quatro mil anos no sul do México, onde o cacau cresceu selvagem. Quando os Olmecas descobriram o segredo de como comer estas sementes amargas, eles criaram o chocolate. Posteriormente, Maias e Astecas desenvolveram o costume de beber chocolate, produto considerado sagrado.
Lucha Libre
Dois empresários italianos, Giovanni Reselevich e Antonio Fournier, começaram a promover lutas em que adversários lutavam entre si de mãos livres, sem armas nem proteção. Estas lutas eram conhecidas como “Lucha Libre”, ou luta livre, e eram notadas por sua falta de regulamentos e violência infligidas aos “luchadores”, ou lutadores. A Lucha Libre começou a se desenvolver e atraiu muitos seguidores país afora. No México e em outros países, tornou-se o esporte mais popular, tanto para homens quanto para mulheres, depois do futebol. 

A característica principal de um lutador mexicano é a sua máscara. Elas são vendidas em todos os lugares e remontam à cultura dos Astecas. As máscaras são coloridas com estampas de animais, deuses e heróis antigos e têm um papel importante no enredo (muitas vezes irônico e engraçado). Também podem fornecer anonimato aos lutadores. Muitos deles, inclusive, começaram suas carreiras mascarados.

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário