5 sinais de que você já conheceu alguém em uma vida passada

Terapeuta holística explica como as relações passadas impactam sua vida

Você já teve a sensação de estar conversando com alguém e, de repente, parece que já a/o conhece de algum lugar? Ou então sente uma afinidade inexplicável por alguém, que talvez você conhece há pouco? E aquela sensação de “déjà vu” de estar vivendo uma coisa que já aconteceu, do mesmo jeito, no mesmo lugar, com a mesma pessoa? Bem, você não é o único. Isto pode indicar um resquício de convivência, seja boa ou má, de um relacionamento com familiares, amigos e pares românticos que você teve no passado – e agora, vivendo no presente instante, reencarnado neste corpo físico, está recordando experiências anteriores a esta vida. Embora existam evidências científicas que comprovam a existência de vidas passadas, a reencarnação e a teoria da “evolução espiritual”, alguns cientistas, no entanto, discordam disto. O fato é que estes indícios são semelhantes nas diversas religiões que acreditam nestes mesmos preceitos, como o Espiritismo, o Budismo, o Hinduísmo, entre tantas outras. De qualquer forma, a curiosidade de sabermos o que nós vivemos e o que nós fomos é grande. Pensando nisso, a psicoterapeuta holística Maria Cristina Schaurich Beskow, 56, sendo 25 anos de atuação, lista cinco formas de reconhecer alguém que fez parte de uma vida passada.

Segundo a psicoterapeuta holística Maria Cristina Beskow, a psicoterapia reencarnacionista visa dar entendimento sobre vidas passadas e compreender a vida atual. Foto: Gabriel Rodrigues/ Divulgação

1 – A personalidade é congênita (nasce com o indivíduo e o acompanha durante toda a sua vida). Não mudamos apenas de vestimentas. Por exemplo: identifico numa criança características do meu avô, como era a personalidade dele, na criança se manifestará. Se a alma companheira identificada escolheu reencarnar para curar uma tendência negativa do Espírito ela vai atrair uma situação em que será identificada. E daí sim podemos mudar o propósito de vida para evoluir.

2 – As pessoas nas quais temos dificuldades são nossos espelhos. O que mais nos incomoda no outro é o que viemos curar. Pessoas acabam tendo ciclos repetitivos em relacionamentos. Determinada pessoa que atrai situações com pessoas onde ela sempre se sente rejeitada com certeza precisa curar sua auto-estima.

3 – Algumas de nossas experiências de vida mais difíceis e desafiadoras ocorrem no contexto familiar, envolvendo os seres que mais amamos. Através da minha expêriencia, aprendi que a maioria dos conflitos graves e crônicos vem de vidas passadas. Quando buscamos a origem do problema o tratamento vai além das fronteiras do espaço e do tempo. Com frequência raiva, ódio e muitas outras atitudes negativas que se manifestam na vida presente podem ter começado há séculos.

4 – Através da regressão a vidas passadas podemos descobrir ou entender determinadas situações nas quais hoje estamos nos deparando. Por exemplo, uma paciente tem um marido muito raivoso e ciumento. Encontrou na regressão o pai exatamente com as mesmas características – possessivo, protetor e ciumento. Ele reencarnou como marido e veio com estas características com o propósito de curar a possessividade e a raiva. Porém ele vai atrair situações que o levarão a desencadear este processo para que haja uma libertação, e consequentemente uma resposta que será seu instrumento de evolução. Se em vidas passadas foi submissa e retraída, nesta encontrará novamente uma oportunidade para se libertar.

5 –
Para reconhecer nossos companheiros reencarnacionais observamos os sinais. Nada é por acaso. A personalidade não muda. Uma marca de nascença pode ser genética, mas pode também ser um sinal. Você nunca é, e sim está. Você não é João ou Maria, por exemplo, e sim está como João e Maria. Não é do Brasil, mas está no Brasil. A certeza de identificarmos nossos almas companheiras está na crença, na intuição e na repetição de fatos da vida e dentro de cada um.

 

Fonte: Maria Cristina Schaurich Beskow

 

SAIBA MAIS 

A psicoteraupeuta holística Maria Cristina Beskow é egressa do curso de psicoterapia reencarnacionista ministrado por Mauro Kwitko, psiquiatra e psicoterapeuta especializado em vidas passadas, presidente da Associação Brasileira de Pscoterapia Reencarnacionista (ABPR). “Indico o primeiro livro dele: ‘Como Aproveitar a sua Encarnação’. É maravilhoso, pois trata sobre o assunto”, sugere Maria Cristina.

Foto de capa: Ryan Holloway/ Unsplash

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário