5 dicas para comemorar a Páscoa na crise

Em tempos de crise econômica e de corte de gastos, não há quem esteja com condições financeiras folgadas para comprar os tradicionais e caros ovos de Páscoa, que chegam a custar cinquenta reais. Será que são ovos de ouro ao invés de chocolate? Ou talvez eles venham diretamente da Fantástica Fábrica de Chocolate, preparados pelas mãos de Willy Wonka? Por que só assim explicaria o alto preço deste doce pascal. Pensando nisso, montamos uma lista de cinco dicas para comemorar a Páscoa na crise.
 

Ovos de Páscoa alternativos

 
Está com pouco dinheiro e não quer deixar de presentear a família, os amigos e a(o) namorada(o) na Páscoa? Já pensou em substituir os ovos de Páscoa por ovos de galinha ou abacates? Você pode rechear a casca de ambos com doce de leite, M&M’s ou brigadeiro caseiro e ainda decorá-los com cerca de dez reais. É uma opção econômica plausível.
 

 

Assista filmes e séries

Muitas pessoas aproveitam o feriado da sexta-feira Santa, do sábado de Aleluia e do domingo de Páscoa para viajar, mas para isso, ter dinheiro de sobra é indispensável. No entanto, os filmes e séries podem garantir a sua diversão sem custo. Nessas horas, vale a pena assistir Paixão de Cristo pela milésima vez. O importante é não cair no tédio.


Macarrão com sardinha

Durante esse período, a maioria das famílias segue o costume de não comer carne vermelha em respeito ao sacrifício de Jesus, optando por servir o peixe. Devido ao aumento da procura, o preço do peixe costuma subir nesta época. O tradicional macarrão com sardinha está entre as receitas mais fáceis e econômicas para o almoço de Páscoa.

Vá à igreja

Caso você não resista à vontade de sair e planeja economizar, a alternativa mais viável e adequada nesta data é ir à igreja orar. Afinal de contas, Páscoa é época de reflexão e renovação e rezar não paga imposto. Cuidar de sua espiritualidade não demanda dinheiro, apenas vontade própria. Não existe nada que Deus não possa lhe ajudar.


Visite o Coelho da Páscoa

 
Filme Hop – Rebelde sem Páscoa (2011).

Coelhinho da Páscoa que nos perdoe, mas você foge do orçamento. Alugar fantasia de coelho para agradar as crianças não é barato, comprar ovos de chocolate, tampouco. Se depender de nós brasileiros, o Coelhinho está desempregado temporariamente. Para não frustrar as crianças, não custa levá-las ao shopping para encontrar o símbolo da Páscoa.

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário