5 animais que ajudaram pessoas a dar a volta por cima

Quem tem ou teve animais de estimação sabe o divertimento e o carinho que eles oferecem. Mas você sabia que eles têm o poder de mudar vidas? Pesquisadores analisam há anos a relação entre seres humanos e animais. Estudos comprovam que os pets trazem inúmeros benefícios para a saúde física e psicológica não só de seus donos, mas também de quem convive com eles. Além de proporcionar companhia e estimular a interação, eles são capazes de ajudá-lo a vencer dificuldades e até curar doenças graves. É o que você pode confirmar com essas cinco histórias inspiradoras de animais que ajudaram pessoas a dar a volta por cima.

Da rua para o mundo

 

Direto das ruas de Londres para as livrarias e telonas do mundo inteiro. Assim aconteceu com James Bowen, um ex-sem-teto que tirava seu sustento de apresentações musicais e de vendas da revista Big Issue. Portador de esquizofrenia e viciado em heroína, a vida de Bowen mudou completamente depois que encontrou Bob, um gato alaranjado, próximo ao seu apartamento, em 2007. Ele decide levá-lo para casa e depois de gastar todo o dinheiro que possuía para tratar seus ferimentos, Bowen mandou-o embora pensando que nunca mais o veria. Mas Bob permanece e, voluntariamente, começa a acompanhar o dono nas ruas da capital britânica, dando início a essa emocionante história de amizade. 

 

O músico abadona as drogas e o gato consegue aumentar gradativamente seus lucros. A partir de então, Bowen e Bob começaram a ganhar milhares de fãs ao redor do mundo, logo sendo descobertos pela agente literária Mary Panchos, que decidiu contar a história no livro “Um gato de rua chamado Bob“, lançado em 2012. O título tornou-se um best-seller mundial rapidamente, chegando a mais de quatro milhões de cópias vendidas. Com o sucesso do livro, a saga deu origem ao filme homônimo, que estreia ainda este ano no Brasil. Para saber mais informações, confira este nosso outro post clicando aqui

 

Vida renovada 

 

 

Natural de Los Angeles (EUA), Melanie Gomez foi diagnosticada com epilepsia na época da faculdade, chegando a ter em média duas crises por ano. No entanto, a situação se agravou logo depois de seu casamento, quando passou a sofrer até dez convulsões por dia. Certo dia, seu marido Armando Gomez, teve a ideia de presenteá-la com um animal de estimação. Por ser alérgico a cães e gatos, ele então resolveu comprar uma porquinha. Hamlet, como é chamada, trouxe felicidade e a cura para a doença de Melanie, que tornou-se fotógrafa para registrar sua mascote regularmente. Os cliques podem ser vistos em sua conta no Instagram, que acumula 305 mil seguidores.

 

Alma de artista

 

 

Autista, Iris Grace Halmshaw, de seis anos, conseguiu superar as adversidades advindas deste transtorno com um gato. A garota, que vive com sua família no condado de Leicestershire, na Inglaterra, tinha dificuldade de se expressar, não falava, possuía medo de água e nenhum animal usado para fins terapêuticos a conquistava, até que Thula, um felino da raça Maine Coon, ganhou seu coração. Seus pais lhe trouxeram o gatinho para casa há dois anos, e desde então a pequena passou a desenvolver novas atividades, sempre acompanhada de Thula. Eles brincam, tomam banho de banheira, passeiam, e quando Iris vai pintar, que é a sua atividade favorita, o gato está por perto, como se fizesse questão de acompanhar sua rotina, chegando ao ponto de tentar imitá-la.

 

Iris afiou suas habilidades artísticas com pinturas em aquarela, compondo quadros avaliados em 1,5 mil libras, o equivalente a 7,890 mil reais. Suas belas obras de arte estão à venda em seu site, mas também podem ser conferidas em um livro escrito por sua mãe, intitulado “Iris Grace”, que contêm ilustrações e um pouco desta história. No site e nas redes sociais, você pode acompanhar todas as novidades da dupla.

 
Superando as limitações 
 
Portador de uma doença raríssima, denominada síndrome de Schwartz-Jampel, Owen Howkins, de 8 anos, tem dificuldade de crescimento e seus movimentos delimitados. A condição do garoto que vive em Basingstoke, no Reino Unido, lhe trouxe timidez e insegurança, passando a ter medo de falar com outras pessoas e até de sair de casa. 
 
Mas tudo mudou quando seus pais adotaram Haatchi, um cão da raça Pastor da Anatólia que já tinha a sua própria história de superação. Ele fora recolhido por uma instituição de proteção animal, a qual o encontrou gravemente ferido após ter sido amarrado a um trilho de trem. Essa crueldade fez com que Haatchi perdesse uma das patas traseiras, mas após receber o amparo da nova família, foi se adaptando e começou a provocar uma mudança positiva na vida de Owen. 
 
O pequeno venceu seus medos, passou a interagir na escola e conquistou autoconfiança, tanto que hoje superou a timidez e conversa com todos sobre seu cão. O sucesso da dupla chamou a atenção da escritora Wendy Holden, que decidiu contar essa história no livro “Haatchi & Little B”, publicado em 2014. Os pais de Owen postam fotos e vídeos do menino e seu cão em uma página no Facebook, que chega a ter mais de 220 mil curtidas.
Passos de coragem
Com apenas um ano de vida, Sapphyre Johnson, teve os dois pés amputados devido a uma condição congênita. A garotinha, de três anos, que mora no Tennessee (EUA), enfrentou várias cirurgias para colocar próteses nas pernas. O que ela não imaginava é que pudesse fazer amizade com um cachorro deficiente. Esta emocionante história tem início quando a criadora de cães Karen Riddle, apresenta ao hospital onde Sapphyre está internada, um filhote de cachorro da raça pastor branco suíço que nasceu sem uma das patas, com a intenção de fazê-lo viver com uma criança nas mesmas condições. “Ele não tem pés, assim como eu”, exclamou Sapphyre ao ver uma foto do cão, o que levou sua família a adotá-lo. 
 
Batizado de Lt. Dan, o nome foi inspirado no filme Forrest Gump (1994), no qual o protagonista perde as duas pernas na guerra, mas apesar de tudo, mantém sua coragem invicta. O que faz lembrar a história de Sapphyre e seu cãozinho, que traz-lhe o apoio de que necessita. Segundo a mãe Karen, a adoção de Dan serve de exemplo para Sapphyre que “as pessoas, ou até mesmo animais de estimação, não são exatamente iguais”. 
 

PARTICIPE

Você já viveu ou conhece alguém que viveu uma história parecida? Conte para nós nos comentários!

 

Sobre o autor

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues, estudante de Jornalismo, criador de conteúdo, repórter e fotógrafo.

Saiba mais

Deixe um comentário